sexta-feira, 30 de março de 2012

Eu não gosto de me depilar

Pois é, não gosto. E a parte triste da história é que estou sempre depilada. Não faço por mim, faço em nome do patriarcado, faço por não ter coragem de ir contra essa imposição. Mas não gosto.


Muitas mulheres dizem que se sentem bem, se sentem “limpas” (péssima essa associação de depilação com higiene, já totalmente furada pela medicina) e, por isso, acham que faz bem para a autoestima. Pois eu discordo. Apesar de também me sentir dessa forma, não acho que isso tenha algo a ver com autoestima. Se sentir bem por estar dentro do padrão não é necessariamente gostar de fazer algo.


Quando eu saio depilada me sinto bem, me sinto bonita. E não tenho a menor dúvida de que todos estão admirando minhas belas pernas depiladas (na minha cabeça, claro). Nem considero a possibilidade de alguém sentir desgosto ou aversão por eu estar depilada, o que não é apenas usual, mas senso-comum acontecer quando a mulher ousa sair sem se depilar. O que não há de programas de “fofocas” apontando as que deixaram escapar um pelinho na entrega do Oscar, hein.


Percebo que é muito diferente de me tatuar ou de pintar o cabelo, por exemplo. Nessas duas outras manifestações de vaidade – porque sim, por mais que a tatuagem tenha o significado mais transcendental da história, ela ainda é estética, então, sim, é vaidade – eu mal considero a possibilidade de alguém reparar. Me sinto tão bem, tão bonita, tão “para mim” que se alguém de fora vai olhar ou não, não faz a menor diferença. Se vai gostar então, menos ainda.

O momento em si também é diferente. Tatuar também dói, mas é uma dor que me agrada, pintar o cabelo demora, mas não me incomoda. Nos dois casos o resultado final é tão prazeroso quanto o resto do caminho. Já a depilação dizem que “dói, mas compensa” (?). Eu suporto a dor do processo em busca do resultado final, o momento da depilação não é, de maneira alguma algo que eu goste de fazer.

Acontece então que ao me depilar me sinto bem por conta da “aprovação social” que recebo, e coloco essa aprovação entre aspas, pois ninguém vai me dar parabéns ou me elogiar pela depilação, afinal, como mulher, "não é mais que minha obrigação" fazê-la. A aprovação em questão é meramente não receber olhares de repúdio, asco – e, claro, comentários maldosos – a pernas não depiladas. E eu preciso dessa aprovação social na depilação, justamente por não gostar dela. O “sentir-se bem” neste caso está diretamente ligado ao consenso do que é belo e não a minha imagem e satisfação pessoal e particular.

É necessário saber diferenciar o que nos faz intimamente bem do que é socialmente esperado de nós, pelo nosso próprio autoconhecimento. Autoestima é diferente de satisfação por se encaixar na estima alheia. A libertação é processo gradual e, de uma forma ou de outra, todas contribuímos com a escravidão de nosso corpo, quando nos mutilamos desgostosamente em função do outro. Reconhecer como nos sentimos e porque nos sentimos assim diante de cada detalhe do nosso corpo é libertar a consciência e visualizar o que há de mais íntimo em nós. É necessário.

Particularmente, eu me tatuo por mim. Mas me depilo pelo patriarcado. Ainda e infelizmente.

34 comentários:

  1. Falar que mulheres só se depilam e se sentem bem pelo "patriarcado" é generalizar.
    Alguns homens depilam os pelos pubianos e se sentem bem com isso (e não é pelo patriarcado rs), as que se sentem bem podem realmente... se sentir bem apenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles depilam porque já se sentem pressionados a não ter pelos, assim como as mulheres. A questão de vaidade pros homens já é bem mais intensa que no passado. Hoje uma quantidade considerável de homens também faz a sobrancelha, senão fica "feio" e com aparência "suja" se virar uma "monocelha". Os mundos feminino e masculino estão se misturando, mas quem sofre muito mais com a pressão da sociedade continua sendo a mulher.

      Excluir
  2. Sim, as mulheres só se depilam pelo patriarcado, foi exatamente isso que eu disse, parabéns. Querido anônimo, por favor leia o texto com atenção e você verá que com relação a gostar ou não da coisa, em todos os momentos eu falei na primeira pessoa. Meu último parágrafo, inclusive, começou com "particularmente". Significa. O que eu venho chamar atenção no texto é que precisamos pensar o que é autoestima, o que é sentir-se bem para si e o que é a mera satisfação de estar de acordo com o padrão exigido. Meu objetivo é apontar que pensemos no que fazemos e porque fazemos. Releia e observe que isso está bem claro nas minhas palavras. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez o meu relato choque mais do que o seu Paula, mas sinceramente tenho que dizer que adoro e acho suuuuper sensual mulheres que não se depilam. O que realmente é muiiiito muiiito raro. Não sei quantos anos já faz que vi uma mulher não depilada, mas são vários anos. E o pior se eu falo isso pra uma garota ela me olha com aquela cara de "ecaaaa" rs. Concordo plenamente contigo e acho que muitas mulheres se depilam em nome do patriarcado ou da suposta "beleza" rs... Por favor me add no msn "mesxavier2@hotmail.com" Meu nome é Marcello Eduardo e sou solteiro. Gostei da sua personalidade, da sua foto e das suas idéias. rsrs... bjo.

      Excluir
  3. Anônimo, a autora do texto contou a experiência dela. Ela não gosta de se depilar, mas se depila pelo patriarcado sem aspas.

    E bom, se uma mulher não depilada causa asco, é xingada na rua e eu até conheço um caso de uma moça que apanhou no ponto de ônibus por causa de não estar depilada, é de se imaginar, que muitas mulheres não se depilam porque temem desagradar as pessoas ao seu redor, né? Isso é coisa do patriarcado, mas não quer dizer que todas as mulheres não se depilariam numa sociedade onde haveria de fato uma escolha.

    Não se depilar não é uma escolha fácil, a mulher que faz isso tem que estar preparada pra ouvir xingamentos, ser apontada na rua, ouvir críticas das próprias amigas e até mesmo correr risco de apanhar, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você falaria a mesma coisa para os homossexuais? Tipo: "olha ,vc até pode ser gay,mas prepare-se para os xingamentos,críticas e violências físicas"

      Quem está errado nesta situação?

      Excluir
    2. São coisas bem diferentes, né? Homossexualidade e depilação. Mas é óbvio que a conduta de atacar quem é homossexual e quem não se depila é completamente errada e que é difícil lidar com essas reações agressivas que são promovidas pela sociedade, né? É difícil lidar poque são formas de violência.

      E eu sou bissexual e morria de medo de beijar mulheres em público e apanhar. Quantas vezes eu fiquei com meninas dentro do banheiro porque temia sofrer violência se fosse no meio da boate?

      Não entendi o seu comentário, anônimo.
      Estou só falando que existe sim violências que são direcionadas para mulheres que não se depilam e que isso dificulta demais pra pessoa tomar coragem de não se depilar, mesmo querendo não ter mais esse hábito. Já ouvi comentários muito agressivos sobre pêlos da minha própria família e amigos e eu fiquei muito triste por isso. Não tô falando pra galera não deixar de se depilar por isso, tô falando só que isso existe e isso é mais uma das forças que atuam para que a "escolha" de se depilar. "Meu corpo, minhas regras" ainda é difícil de se aplicar, porque nossas escolhas não são feitas no vácuo. (Assim como várias outras escolhas, como se maquiar ou não, se depilar, "sair do armário" no ambiente do trabalho e afins).

      Excluir
    3. Anônimo, acredito que não se depilar seja um ato bem político na atual conjunta, assim como ser gay e andar de mãos dadas com o parceiro. Porque ambos chocam a sociedade e é difícil se posicionar dessa maneira por causa dos discursos vigentes.

      Excluir
    4. Acho que o que o anônimo quis dizer é que as mulheres deveriam impor as suas pernas cabeludas ou axilas cabeludas. Que ficar aceitando olhar torto e comentários (agredir por causa disso já é coisa de gente maluca) não vai mudar a situação. Eu sou mulher e não gosto de depilar as pernas (as axilas eu não ligo de depilar), mas às vezes dá preguiça de depilar as pernas toda vez que saio de casa (eu depilo com gilete). Se tivesse que passar dor pra me depilar talvez minha revolta fosse maior. O problema é que é fácil falar, eu mesma já pensei em sair de casa sem a depilação estar em dia mas conclui que isso poderia acabar prejudicando a imagem que as pessoas tem de mim no meu trabalho. Que por não estar depilada me julgariam como relapsa ou pouco higiênica. É complicado.

      Excluir
    5. Eu não gosto de depilar as pernas também e sempre coloco saia longa ou calça com as pernas não depiladas por causa da minha profissão. Temo que algum cliente me veja e isso prejudique o meu trabalho. É complicado.

      Excluir
  4. Esqueci de falar, mas os homens que não se depilam não são xingados quando andam na rua mostrando suas pernas cabeludas, eles não correm risco de apanhar e não recebem críticas de seus amigos sobre sua "masculinidade" quando não depila, né?

    Homens e mulheres possuem pêlos espalhados pelo corpo, porém é considerado parte da feminilidade as mulheres arrancarem seus pêlos, enquanto faz parte da masculinidade os homens manterem seus pêlos. É fato que há homens que se depilam, mas em geral, eles ainda são muito criticados por saírem fora do seu papel de gênero e é por isso que é necessário falar de patriarcado ao falar de depilação.

    ResponderExcluir
  5. Gente que fala "isso é generalizar e...": zzzzzzzzzzzzzzzz

    ResponderExcluir
  6. A grande diferença, anônimo, é que homem tem a opção de fazer ou não. Eu não tenho, as mulheres não têm. "Ah, mas se quiser é só não se depilar", vão dizer. Claro, porque é uma decisão super fácil receber olhares de repulsa na rua, xingamentos e olhares de nojo/deboche. Quem nunca viu no facebook foto de mulher com pêlos e comentários sobre o quanto aquilo é nojento?
    Acho engraçado que pêlo só é nojento em mulher, né? Se o homem acha pêlos nojentos, ele que depile o próprio saco com cera quente. Pronto, falei.

    ResponderExcluir
  7. gostei do texto e também me depilo pelo patriarcado, apesar de ter acabado de entender isso.

    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas Mari, e como você, eu tbm percebi isso só agora!

      Bruna

      Excluir
  8. Adorei o texto, principalmente no ponto que trata do "agradar a si mesma". Nunca me achei mais bonita por estar com as pernas depiladas, é mais por um sentimento de obrigação. Quantas não foram as vezes em que desisti de usar um vestido naquele calor infernal brasiliense por isso?
    O cabelo colorido, demora, mas me agrada, como a tatuagem. A depilação, não. Se alguma mulher sente-se linda e poderosa depois de depilar-se, que bom para ela... Mas que eu me lembre, nunca conheci nenhuma.
    Esse senso esquisito tem se estendido para as unhas. Sim, para as unhas! Não foi uma vez apenas que me deparei com olhares de reprovação na minha direção por não fazer as unhas.

    ResponderExcluir
  9. Eu confesso que a única razão pra me fazer depilar as axilas é o cheiro. Infelizmente fica mais forte quando deixo "ao natural"(forte é eufemismo, fica fedendo mesmo), e meu nariz é muito, muito sensível.

    Já as pernas... a maior parte do tempo uso calças, então geralmente deixo como estão, até quando alguma meia maldita enrola e puxa aquele UM pelo que parece que me arrancaram o couro. Aí prefiro tirar tudo logo antes que enrole mais algum. E quando está voltando ao normal, se porventura algum desocupado vem com as piadinhas, respondo como a colega ali de cima, "passe cera quente no teu saco e puxe".

    Acho que minhas respostas a la "f0d@-se" diminuíram muito os comentários ao longo do tempo, hoje em dia praticamente ninguém mais vem fazer algum comentário a esse respeito. Nem sobre minhas unhas, que NUNCA faço. Apenas corto e lixo (e mesmo assim lixo pq senão elas quebram e começam a agarrar no cabelo, e a sensação é péssima).

    ResponderExcluir
  10. Se for pra ficar com mulher peluda, é melhor ficar com homem mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém tá te proibindo de ficar com hômi, Zé. Sijoga :*

      Excluir
    2. Se joga, amigo. Vai ser feliz.

      Excluir
  11. Acho legal quando um blog cumpre com seu papel social e cria o ambiente favorável para revoluções pessoais, nesse caso a saída espetacular do Zé de seu armário.

    ResponderExcluir
  12. eu me depilo porque acho bonito! gosto de minha pele lisinha, hidratada e cheirosa. Tenho nojo mesmo de pernas cabeludas. Também prefiro homens com peito e barba lisinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão é que a gente é condicionada a achar bonito só a pele sem pêlos. Tanto que você acabou de fazer um juízo de valor gritante a respeito da pele de quem não se depila mesmo sem querer.

      "Gosto da minha pele lisinha, hidratada e cheirosa", bom, uma pessoa que não se depila também pode ter a pele hidratada e cheirosa. E lisinha, porque né, pêlos não fazem a pele ficar "caroquenta", por exemplo.

      E um juízo de valor bem ofensivo "Tenho nojo mesmo de pernas cabeludas". Esse nojo é construído culturalmente, nossa noção do que é belo e do que não é belo é construída pelo que ouvimos falar que é bonito ou não.

      Se a nossa sociedade prega que mulheres com pêlos são nojentas, feias, fedorentas, a gente vai interiorizar isso e reproduzir nas nossas decisões e nos nossos gostos e preconceitos.

      Ninguém quer abolir o direito de se depilar, a gente só quer questionar a construção social que afirma que pêlos são nojentos; questionando isso, a gente pode tornar possível que pessoas que não gostem de se depilar se sintam livres pra não fazê-lo. Porque comentários como o seu "tenho nojo mesmo de pernas cabeludas" é o que fomenta esse preconceito com mulheres que escolhem não se depilar.

      Excluir
  13. acho que muitas mulheres só se depilam para os outros! principalmente a depilação intima que seria para agradar o parceiro e adoro quando o cara esta depiladinho também hahahaha. O preconceito com a mulher não depilada é muito maior do que a do homem por isso adimiro as mulheres que fazem essa escolha, de não se depilar!! são grandes mulheres!!

    ResponderExcluir
  14. Ultimamente só depilo as axilas pq as infelizes ficam muito fedidas,e com creme depilatório,que é muito eficaz não sei o pq do preconceito com ele.
    Eu não gosto de pêlos EM MIM pq atrapalham a hidratação da MINHA pele(extra-seca,que legal!),mas os outros são livres pra fazer o que quiserem com seus corpos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei seu comentário <3 Você expressou sua opinião que é de não gostar de pêlos em você de uma forma não ofensiva pra quem gosta de manter os pêlos.

      Excluir
  15. Depilação é algo incutido socialmente até aí tudo bem.

    Mas oh, comecei por ter vontade de me depilar todinha com 10 anos (quando os malditos começaram aparecendo). Gostar de depilar eu não gosto, mas detesto a sensação de ter pêlos. Sempre me deu muita coceira e calor, transpiração, etc... por isso, eu depilo mesmo. Eu olha que só uso calças, stou dando a minima para o que dizem ou deixam de dizer. Quero lá saber se olham para as minhas pernas ou não... as pernas são minhas!


    Problema é quando alguém começa a impôr esse padrão aos outros e desculpa, mas nessse aspeto as brasileiras são do pior, super preconceituosas. Se alguém se atreve a dizer que não gosta de depilar ou se veem uma foto de uma mulher com um pouquinho de pêlo começam logo criticando e dizendo que é feio, falando mal da mulher, dizendo que ela não se cuida, que é porca e mais não sei o quê.
    Isso sim, é patriarcado e discriminatório! Agora gostar de depilar ou não... nem sempre! :)

    Raquel

    ResponderExcluir
  16. Hoje em dia só aparo os pêlos pubianos com tesoura e quando preciso nadar em algum lugar público como praias, eu costumo raspar os pêlos das pernas, axilas e perto da virilha. Tirando essas situações, eu não me depilo mais e me sinto livre por isso. No início eu me senti mal por causa dos comentários das minhas amigas e da minha família, mas depois passei a lidar melhor. Admito que pra mim decidir não se depilar é fácil porque tenho pêlos finos e dá pra usar saia na rua sem ninguém notar, por exemplo. Infelizmente não sei se eu teria a mesma coragem de enfrentar a sociedade se tivesse mais pêlos e acho que isso mostra como estamos aprisionadas a depilação.

    Desde novinha quando todo mundo começou a comentar sobre meus pêlos e eu pedi pra me depilar, eu odiei. Cera pra mim sempre foi tortura e raspar se tivesse certa frequência fazia a pele empelotar.

    ResponderExcluir
  17. Como eu tenho poucos pelos, sempre tive pouco, também me depilo pouco. Mas não sou encucada com isso. Como eles são poucos e demoram a crescer, eu nunca reparo neles, nas pernas, por exemplo.

    Eu tiro das axilas por questão do cheiro. O desodorante parece não aderir direito. E na região íntima, a mesma coisa, eu costumo aparar e deixar baixinho pra não pegar no elástico da calcinha nem suar muito, porque me incomoda. Minha mãe pergunta se eu faço isso pra sair com algum cara e eu respondo: não é porque estou varrendo a calçada que quero receber visitas.

    Eu faço por mim, porque prefiro meu corpo assim. Gosto das minhas sobrancelhas bem feitas, acho que valoriza meu rosto. Mas então eu penso: eu faço esse processo todo porque existe uma imposição. Eu realmente me sinto bem fazendo isso, mesmo não me depilando semanalmente, eu fico semanas sem passar uma lâmina nas pernas.

    Existe uma cultura higienista que diz que pelos, em mulheres, é algo nojento, é desleixo. E mesmo que façamos os processos de depilar, raspar, temos que ter consciência do que estamos fazendo. É nossa escolha manter isso ou tocar o foda-se. É isso que devemos ter em mente.

    Karen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Existe uma cultura higienista que diz que pelos, em mulheres, é algo nojento, é desleixo. E mesmo que façamos os processos de depilar, raspar, temos que ter consciência do que estamos fazendo. É nossa escolha manter isso ou tocar o foda-se. É isso que devemos ter em mente. "

      Karen, você arrasou no seu comentário! É exatamente isso.

      Excluir
  18. thais como faço pra entrar em contato com você?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A única rede social que atualmente uso é o twitter (@thais_inha), Anônimo.

      Excluir
  19. Faço um pouco pelo patriarcado, outro pouco por mim. Mas me recuso a usar métodos dolorosos. Tesoura no gramado e gilete no restante.

    ResponderExcluir