segunda-feira, 27 de outubro de 2014

40 escritoras para ler antes de morrer

A literatura é um espaço predominantemente branco, masculino e hétero. As listas de leitura obrigatória das escolas e de livros premiados são uma amostra de como mulheres escritoras são desvalorizadas pelas editoras e às vezes pelos próprios leitores. Clarice Lispector e Cecília Meireles, por exemplo, são os poucos nomes femininos que aparecem listados. 

Como mulheres sequer são vistas como sujeito, a literatura escrita por elas é muitas vezes definida como "livros para mulheres", como se mulheres não fossem capazes de escrever livros tão bons e interessantes como homens e como se o que é escrito por mulher não fosse digno de atenção da ala masculina. J. K. Rowling, autora da saga Harry Potter e do livro "A morte súbita", recebeu o conselho da editora de usar suas iniciais para assinar seus livros para que assim eles também atraíssem a atenção masculina e vendessem mais.

Como os livros escritos por mulheres são vistos como componentes da chamada "chick list", até mesmo a arte das capas desses livros refletem estereótipos de gênero. Numa sociedade misógina como a nossa, capas delicadas, baseadas em normas de gênero, por exemplo, não atrairão um público tão amplo já que muitas pessoas querem se afastar ao máximo do que é considerado culturalmente como feminino. 

Quando falamos sobre a baixa representatividade de escritoras mulheres ou de escritores negros, sempre ouvimos que mulheres, sejam negras ou brancas, e homens negros são mais raros nesse mundo bem restrito por "incapacidade" e não pelos motivos reais, que são a falta de oportunidade e até mesmo o apagamento dado aos membros desses grupos nos livros de história e literatura. 

Diante desse cenário, projetos como a Alpaca Editora e Lendo Mulheres, que buscam incentivar a leitura de autoras, são essenciais. Se você é uma pessoa que está interessada em ler mais obras escritas por mulheres, quer valorizar "as minas", mas não sabe por onde começar, seus problemas acabaram! Fique com essa lista de nomes de escritoras e suas principais obras:
35 escritoras e suas principais obras

Clarice Lispector e Carolina Maria de Jesus
Carolina Maria de Jesus foi uma mulher negra e brasileira que teve um de seus livros traduzido para 13 idiomas. Sua obra mais conhecida é "O quarto de despejo", um livro que é um diário que conta o cotidiano e as reflexões dela como mulher pobre e negra vivendo nos anos 50 numa cidade grande. Outras obras: "Pedaços da Fome" e "Casa de Alvenaria". 

Anne Rice escreve séries de livros de terror e fantasia. Seu maior sucesso literário é "Entrevista com o vampiro" que foi adaptado posteriormente ao cinema. Outras obras: "A rainha dos condenados", "Tempo dos anjos", "Os lobos da invernia" e "A dádiva do lobo".

Alice Walker escreveu "A cor púrpura", livro premiado com o Pulitzer e que foi adaptado para o cinema. Outras obras: Vários livros de poesia, romance e não ficção em inglês, como por exemplo: Once, Meridian e outros, mas em português sei que foi publicado no Brasil: "O templo de meus familiares", "Vivendo pela palavra" e "Rompendo o silêncio".

Ana Cristina César foi uma poetisa brasileira. Conheci um pouco de sua obra no livro "26 poetas hoje", uma coletânea de vários poetas e poetisas de uma época. Obras: "Luvas de Pelica", "A teus pés", "Inéditos e dispersos" e outros. É possível adquirir o livro "Ana Cristina César - Poética" que contem toda sua obra reunida. 
Chimamanda Adichie

Alice Ruiz escreveu 21 livros, entre eles poesias, haikais, traduções e até uma história infantil. Recebeu o prêmio Jabuti pela obra "Dois em um". Também compõe letras de músicas. Obras: "Nuvem feliz", "Desorientais", "Dois haikais", "Estação dos bichos" e outros. Confira as outras obras nesse link

Chimamanda Adichie é uma escritora nigeriana e muito conhecida pela sua palestra no TED sobre "O perigo das histórias únicas" e "Todos nós deveríamos ser feministas". Ganhou ainda mais notoriedade quando seu discurso sobre feminismo foi incorporado na música Flawless da Beyoncé. Obras: "Americanah", "Hibisco roxo", "Meio sol amarelo"

Léonora Miano nasceu em Camarões e se naturalizou francesa. Foi a primeira autora de origem africana a ganhar o prêmio Femina. Obras traduzidas: Até então só achei "Contornos do dia que vem vindo". 

Louisa May Alcott escreveu obras infanto-juvenis. Obras: "As quatro irmãs", "As filhas do Dr. March" e "Mulherzinhas".

Marguerite Duras escreveu peças de teatro, novelas, filmes e narrativas curtas. Obras: "O amante", "O amante da China do norte" "Barragem contra o pacífico" e "Cadernos da Guerra e outros textos".

Xinran
Xinran é uma chinesa que publicou vários livros, o título "As boas mulheres da China" conta diversas histórias de mulheres que ela entrevistou e mostra as dificuldades das chinesas quanto ao machismo. Outras obras: "Enterro Celestial", "Mensagens de uma mãe chinesa desconhecida", "O que os chineses não comem", "As filhas sem nome" e "Testemunhas da China". 

Mary Shelley é autora do clássico da literatura Frankenstein e sua obra "O último homem" tem muita influência no mundo da ficção científica. Outras obras: "Mathilda" e "Lodore".

Regina Navarro Lins é autora de 11 livros e escreve sobre relacionamento amoroso/sexual. Obras: as mais conhecidas são "A cama na varanda" e "O livro do amor". 

Ava Dellaira publicou seu primeiro livro, nomeado no Brasil de "Cartas de amor aos mortos". No momento trabalha na indústria cinematográfica, enquanto escreve sua segunda obra. "Cartas de amor aos mortos" conta a história de uma menina que perdeu a irmã mais velha. Prestes a iniciar o ensino médio, ela resolveu mudar de escola para fugir das pessoas comentando o falecimento, mas no colégio novo, a professora propõe a tarefa de escrever uma carta para alguém que já morreu.

Adélia Prado é uma poetisa que nasceu e vive em minha cidade, Divinópolis. Obras: "O Pelicano", "O homem da mão seca", "Terra de Santa Cruz", "Manuscritos de Felipa" e outros.

Marjane Satrapi é uma romancista gráfica que nasceu em Teerã, no Irã. Obras em português: "Persepolis", "Frango com ameixas" e "Bordados". 

Suzane Collins escreveu a saga "Jogos Vorazes" e criou uma personagem feminina incrível que é a Katniss Everdeen. A saga é dividida em três livros e os dois primeiros já foram transformados em filmes. Obras: ela também escreveu "As crônicas do subterrâneo", que é composto por cinco livros.

Lionel Shriver é jornalista e escritora. Escreveu "Precisamos falar sobre Kevin", livro posteriormente adaptado para o cinema. Outras obras traduzidas para o português: "O mundo pós-aniversário" e "Tempo é dinheiro" (Título original: "So much for that").

Maya Angelou tem uma vasta obra, mas infelizmente parece não haver muitos livros dela traduzidos para o português. Só achei o "Carta a minha filha", mas para quem lê em inglês, cito "On the pulse of morning", "I know why the caged bird sings" e "The heart of a woman".

Marina Colasanti publicou 33 livros. Alguns contos, histórias infantis e poesia. Obras: "Hora de alimentar serpentes", "Uma idéia toda azul, "Minha guerra alheia", "Poesia em 4 tempos" e outros que você pode conferir nesse link aqui.

Simone de Beauvoir

Simone de Beauvoir foi escritora e filósofa. Muitas pessoas acham que a única obra de Simone foi "O Segundo Sexo" e só a conhecem como feminista e não sabem que ela também escreveu romances. Outras obras: "Os Mandarins", "A convidada", "A cerimônia do adeus", "A longa marcha", "A mulher desiludida" e "As belas imagens".

Anaïs Nin é um nome para quem gosta de literatura permeada de um certo erotismo. Obras: "Pequenos Pássaros", "Delta de vênus" e "Fogo".

Carola Saavedra é uma escritora e tradutora que nasceu no Chile, mas veio para o Brasil aos três anos de idade. Recebeu o prêmio APCA de melhor romance pelo livro "Flores azuis". Obras: "Flores azuis", "O inventário das coisas ausentes", "Toda terça", "Paisagem com dromedário" e "Do lado de fora". 

Charlaine Harris escreveu a série "The Southern Vampire Mysteries" que conta as aventuras de uma garçonete telepata que é amiga de vampiros, lobisomens e outras criaturas estranhas. A série True Blood é baseada nessa série de livros. Outras obras: série "Aurora Teagarden" e série "Shakespeare".

Cora Coralina foi uma poetisa e contista brasileira. Obras: "Meu livro de cordel", "Tesouro da Casa Velha", "A moeda de ouro que o pato engoliu", "Vintém de cobre - meias confissões de Aninha".

Virginia Woolf
Virginia Woolf foi uma das representantes do modernismo, escritora, editora e feminista. Pra mim a principal característica de sua escrita, é que cada linha diz mais do que aparenta dizer. Escreveu "Um teto todo seu", "As Ondas", "Noite e dia", "Mrs. Dalloway", "Orlando", "Quarto de Jacob" e outros. 

Elvira Vigna é uma escritora, ilustradora e jornalista brasileira. Já recebeu o Prêmio Jabuti como ilustradora e como escritora de livros infantis. Ela começou sua carreira escrevendo literatura infanto-juvenil, mas hoje tem romances e contos publicados fora desse nincho. Seu livro "Nada a dizer" recebeu o prêmio de ficção da Academia Brasileira de Letras. Outras obras: "Por Escrito" e "O assassinato de Bebê Martê". Conheça mais títulos no seu site pessoal

Jane Austen foi uma escritora inglesa que hoje é considerada autora de obras clássicas. Suas obras mais conhecidas são "Orgulho e Preconceito" e "Razão e Sensibilidade", visto que foram adaptadas para o cinema. Outras obras: "Persuasão", "Emma" e "Mansfield park".

Eliane Brum é jornalista, escritora e documentarista. Escreve em alguns portais jornalísticos brasileiros como colunista, mas já se enveredou também para o mundo dos romances ao escrever "Uma Duas". Obras: "A vida que ninguém vê", "A menina quebrada" e "Meus desacontecimentos".


Conceição Evaristo
Conceição Evaristo é uma escritora brasileira que conciliou os estudos com o trabalho de empregada doméstica. Suas obras abordam temas como discriminação racial, de gênero e de classe. O romance "Ponciá Vicêncio" foi traduzido para o inglês e publicado nos EUA. Outras obras: "Becos da Memória" e "Insubmissas lágrimas de mulheres".

Lygia Bojunga é uma escritora brasileira que escreve literatura infantil e infanto-juvenil. Sua obra já foi traduzida para 13 idiomas, entre eles japonês, sueco e espanhol. Obras: "Corda Bamba", "Retratos de Carolina", "O sofá estampado" e "Os colegas".

Toni Morrison recebeu o Nobel de Literatura em 1993. Seus romances retratam a vida de mulheres negras nos EUA. Seu livro "O olho mais azul" é um verdadeiro estudo de raça e gênero. Obras: "Paraíso", "Jazz", "Amada", "Amor" e "Tar Baby".

Paulina Chiziane
Paulina Chiziane nasceu em Moçambique e foi a primeira mulher de seu país a publicar um romance. Obras: "Balada de amor ao vento", "Niketche: uma história de poligamia", "O alegre canto da Perdiz" e "Ventos do apocalipse" 

Nadine Gordimer publicou mais de trinta livros e foi uma das vozes sul-africanas contra o apartheid. Seus livros ganharam notoriedade internacional e ela recebeu um Nobel de Literatura em 1991. Obras: "O melhor tempo é o presente", "O engate", "De volta à vida" e "Contando histórias".

Lygia Fagundes Telles é uma escritora brasileira que já ganhou o Prêmio Camões. Obras: "Ciranda de Pedra", "Verão no Aquário", "As horas nuas", "O cacto vermelho", "Seminário de ratos" e "Antes do baile verde".

Cristiana Sobral é atriz e escritora. Obras: "Cadernos Negros", "Não vou mais lavar os pratos" e "Espelhos, miradouros, dialéticas de percepção".

Mais cinco escritoras feministas brasileiras da atualidade

Aline Valek
Aline Valek é uma escritora feminista brasileira. Você pode acompanhar o trabalho dela através do seu site ou mesmo assinar a newsletter "Bobagens Imperdíveis". Um dos textos dela que eu faço questão de indicar se chama "Apoie a escritora" e fala sobre o livro "Um teto todo seu", escrito pela Virginia Woolf. Nesse texto, Aline mostras as dificuldades baseadas em machismo e misoginia enfrentadas pelas escritoras. Outras indicações: "Gatos são mulheres que não se dão ao respeito", "Quem me estuprou", "Corpo que", "Troca de mensagens", "A escola me ensinou", "Dentucismo" e "Descobri que meu gato é deus"

Lady Sybylla é uma entusiasta da ficção científica. Também é feminista, professora e geográfa, além de blogar no site "Momentum Saga". Junto com a Aline Valek organizou uma coletânea de contos chamada "Universo Desconstruído". Seu conto no livro se chama "Codinome Electra". Juntas também disponibilizaram "O sonho de Sultana", escrito pela Roquia Sakhawat Hussain, tal obra é considerada a primeira história de ficção científica feminista.

Jarid Arraes é uma feminista que escreve cordéis e textos de opinião no "Questões de gênero" da Revista Fórum. Alguns títulos de seus cordéis são "Chica gosta é de mulher", "Dandara dos Palmares", "Dora, a negra e feminista", e "A menina que não queria ser princesa". Você pode adquirir os cordéis através do site pessoal da autora.

Alliah é genderfluid, feminista, escritora e artista visual. Você pode conhecer o seu trabalho assinando a newsletter "Alliahverso".

Clara Averbuck é escritora e também feminista. Escreve no site "Lugar de Mulher" e já publicou alguns livros, como "Vida de gato", "Das coisas esquecidas atrás da estante", "Cidade Grande no Escuro" e está escrevendo "Toureando o Diabo". Conheça seu site pessoal.

Observação: coloquei na lista escritoras que tivessem ao menos uma obra traduzida para o português. Gabriela Mistral, Audre Lorde, bell hooks*, Emily Dickinson e outras ficaram de fora por isso. Tentei mesclar indicações de escritoras mais conhecidas com outras que não são tão famosas assim, por isso vocês vão sentir falta de nomes como Rachel de Queiroz, Hilda Hilst, Hannah Arendt e as irmãs Brontë. 


Alguns nomes históricos: Teresa Margarida da Silva e Orta, Pagu, Rosa LuxemburgoMaria Firmina dos Reis e Maria Lacerda de Moura.

Literatura de/para/sobre mulher não é subgênero - texto de Gizelli Sousa

Fiquem à vontade para acrescentar mais e mais indicações na caixa de comentários. 

Nosso texto também foi republicado no site da Revista Fórum

* bell hooks tem a obra "Ensinando a transgredir" traduzida em português e Audre Lorde tem artigos científicos traduzidos. 

46 comentários:

  1. Quando seu nome aparece numa lista do Ativismo de Sofá, sabe que está tendo sucesso na vida. =D

    Obrigada. <3

    Também indico a Cris Lasaitis, brasileira, autora de ficção científica e fantasia, autora de Fábulas do Tempo e da Eternidade e dA Fantástica Literatura Queer.

    BEJAS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tá fazendo muito sucesso com a gente, pode crer! HAHAHAH

      Obrigada pela sugestão, viu? Ótimo conhecer mais minas fodas.

      Excluir
  2. Amei as sugestões! Já li algumas! Uma muito boa também é a Alice Munro, canadense! Recomendo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço essa autora. Obrigada pela indicação! Acho que terei que fazer uma versão 2.0 desse texto por causa das várias sugestões que tenho recebido. :D

      Excluir
  3. wooow mais mulheres pra minha lista de leitura em algum momento no futuro, obrigada! *-* cê conhece Simone Weil? então, tô lendo "A condição operária e outros estudos sobre a opressão" e até o momento só amor por essa mulher!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi a indicação dela ao fazer a lista, mas optei por não colocar autoras de não-ficção porque a lista ficaria sem fim. Eu estou lendo "Mulher, Estado e Revolução" da Wendy Goldman e tô achando bem massa e indico.

      Excluir
  4. Nossa, quanta autora boa nessa vida! Tive vergonha de mim mesma agora por nunca ter lido Anne Rice! Preciso corrigir isso logo!

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Eu sugiro as autoras
    - Roquia Sakhawat Hussain: que estreou o gênero de ficção científica feminista com o conto "O sonho da Sultana", que inclusive foi traduzido pela Sybylla e pela Aline Valek, que estão na lista, e disponibilizado de graça neste site: http://universodesconstruido.com/

    - Ursula Le Guin: Outra escritora de ficção científica

    - Veronica Roth: Escreveu a trilogia Divergente, uma das obras que veio no rastro de Jogos Vorazes, uma das poucas que conseguiu se destacar.

    - Florbela Espanca: Escritora portuguesa, escrevia poesias quase sempre em forma de soneto.

    - Isabel Allende: Um dos principais nomes da literatura Latino-Americana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gizelli, vou ter que fazer uma lista "Mais 40 escritoras para ler antes de morrer", porque todo hora vocês me lembram de outras escritoras incríveis! Obrigada por enriquecer a postagem com suas sugestões.

      Se eu fizer uma nova lista, nessa vou tentar abranger não-ficção também HAHAHA e ainda quero fazer outro texto só que só sobre quadrinistas pra ressaltar o machismo que ronda esse mundo nerd.

      Excluir
  6. Lembrei também da Ana Maria Machado, que escreveu um dos livros infantis que representam a menina negra com uma imagem muito positiva, representativa e que promove a autoestima da menina negra. O livro se chama "Menina bonita do laço de fita". <3

    http://blogueirasnegras.org/2014/09/17/menina-bonita-do-laco-de-fita-porque-toda-menina-negra-e-linda/

    ResponderExcluir
  7. Sim, e a Ursula Le Guin, ficcao cientifica feminista e eu diria mais, feminista queer!! tem que entrarr!!!

    ResponderExcluir
  8. Faltou a maravilhosa Cecília Meireles!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas citei a Cecília Meireles no início do texto, já que ela é mais conhecida.

      Excluir
    2. Tá certo, Thais! É que eu acho Cecília tão pouco lida, embora tão citada, que sempre quero ver mais! :-)

      Excluir
    3. Isso é verdade, Ana! Acho que é porque a poesia em si é um estilo que as pessoas não costumam gostar e valorizar.

      Excluir
  9. adorei a lista! :D

    tem poesia, tem fantasia, tem ficção científica, tem dica de literatura infanto-juvenil, um achado que agrada todos os gostos.

    vou colocar umas dicas minhas também, viu? para quem gosta de histórias policiais, eu indico Agatha Christie, sei que ela é famosa, mas vai que alguém não a conhece, né?

    tem também a Anne Bronte, que eu considero feminista

    a lista é bem focada em ficção, né? mas quem curte ler livros de não ficção, eu sugiro ler o backlash, da Susan Faludi. sempre bom ler livros feministas, né?

    tem a Violette Leduc, ainda não li, só vi o filme, mas dizem que ela é boa!


    Mari Coelho



    ResponderExcluir
  10. Que lista ótima! Li algumas e vou atrás das que não li ainda. Já citaram a Isabel Allende? "A Casa dos Espíritos" é um dos meus livros favoritos da vida <3 O filme também é bom (Meryl Streep e Winona Ryder), mas o livro é muito melhor!

    ResponderExcluir
  11. Gente, cade a chilena Isabel Allende?! Faltou pelo menos mencioná-la aí! Mas curti as sugestões de outras autoras que desconhecia. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impossível fazer uma lista que tenha todas as escritoras que alguém pode gostar. :/ Eu sequer conhecia a Isabel Allende, por exemplo, até o nome dela aparecer nos comentários, por isso não a mencionei.

      A importância de todo mundo postar suas sugestões nos comentários e participar é essa, todo mundo vai conhecendo ainda mais sobre mulheres na literatura. ;)

      Excluir
  12. Lembrei de mais uma: a poetisa brasileira Angélica Freitas (@rilkeshake) que tem o livro de poemas com o nome mais foda que conheço: "Um útero é do tamanho de um punho".

    ResponderExcluir
  13. (Quis dizer Cecília, desculpa rs)

    ResponderExcluir
  14. (Quis dizer porra nenhuma, tinha partido direto pra lista sem ler a introdução, peço um milhão de desculpas heuheuehuehueh ignora isso, por favor)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problemas, HAHAHA, eu não quis colocá-la na lista por ela ser bastante citada em livros de literatura e já bem conhecida, apesar de como bem lembrado pela Ana "tão pouco lida, embora tão citada".

      Tentei colocar várias escritoras não tão conhecidas e de diversos estilos diferentes, pra isso tive que ficar devendo com nomes mais famosos.

      Excluir
  15. tem a Julia Serano que é uma mulher trans e é escritora para quem quer ler não-ficção e sabe inglês

    ResponderExcluir
  16. Lista incrível! Há ainda as irmãs Bronte, a Ana Luísa de Azevedo Castro, e a mais atual Angélica Freitas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Não conheço a Ana Luísa se Azevedo Castro e nem a Angélica Freiras. Bom conhecê-las.

      (As irmãs Bronte são citadas ali nas observações.)

      Excluir
  17. Tem uma freira/escritora mexicana chamada Sor Juana Inés de la Cruz. Apesar de freira e de ter vivido na época da colonização espanhola, ela escrevia poemas de cunho feminista e erótico. Vale a muito a leitura também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denize, nunca tinha ouvido falar. Vou pesquisar, achei bem curioso uma freira escrever poemas de cunho erótico.

      Excluir
  18. Lá vou eu de novo: 3 poetisas portuguesas contemporâneas: Maria Teresa Horta, Ana Luísa Amaral, Adília Lopes. Vale muito ler!

    ResponderExcluir
  19. Clarissa Pinkola Estes, escreveu: Mulheres q correm com lobos,
    E
    Jane Austen

    ResponderExcluir
  20. Thais, ignore a sugestão da Jane Austen... E a Clarisse não é ficção, foge à proposta da sua lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que fazer uma lista que inclua não-ficção também, né? Quem sabe no futuro saía um "Mais 40 escritoras para encher sua prateleira"

      Excluir
  21. A Heloísa Melino nos comentários da republicação na Revista Fórum me atentou para o fato de que a bell hooks tem o livro "Ensinando a transgredir" traduzido em português. Quando fui pesquisar, ele não aparecia, mas quando pesquisei pelo nome da obra, tcharãn HAHAHA, apareceu. E a Audre Lorde tem artigos acadêmicos traduzidos também.

    Ela também nos atentou para o fato de que tem várias escritoras trans que não foram lembradas (erro meu), como a Emi Koyama, Jaqueline de Jesus, Viviane Vergueiro que escrevem artigos. Mesmo não sendo autoras de ficção, eu deveria ter colocado ao menos uma em nome da representatividade.

    ResponderExcluir
  22. Faltou Ana Maria Machado. Amo o livro "Audácia de uma Mulher"

    ResponderExcluir
  23. Maravilhoso...e acrescentaria também "a mulher na sociedade de classes "de Heleieth Saffioti..:)

    ResponderExcluir
  24. Recomendo uma poeta paulista quase desconhecida: Dora Ferreira da Silva.
    Uma poesia repleta de lirismo e mitologias. ;)
    Senti falta de Emily Dickinson, tem umas traduções dela na L&PM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca achei um livro da Emily Dickinson em português. Sempre quis ler, nunca li por isso. Obrigada pela sugestão da Dora Ferreira da Silva! Não a conhecia. :)

      Excluir
  25. Eu já li todas as listadas e conheço as blogueiras também citadas. Cheguei aqui buscando justamente indicações de livros escritos por mulheres sobre mulheres, de preferência autoras contemporâneas que ainda não conheço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, estou invejando você agora, porque eu que fiz a lista não li todas as escritoras presentes nela e acho que não lerei até o fim da vida e olha que leio bastante. Além do que li e gostei, coloquei indicações de algumas amigas, indiquei o que eu quero ler e ainda não tive tempo e afins.

      Desculpa por não trazer nenhuma novidade, mas fiz a lista mais voltada pra quem não lê muitas autoras e tá interessado em começar e eu realmente não sei o que sugerir dentro dessa sua busca. :(

      Vou colocar umas que pensei em adicionar à lista, mas ela já estava grande demais e ver se alguma você ainda não leu:

      Ana Rusche: http://wordpress.anarusche.com/

      Luiza Trigo: http://lulytrigo.com/livros/


      Excluir
  26. Duas grandes poetas: Alfonsina Storni (argentina) e Juana Ibarbourou (uruguaia)

    ResponderExcluir
  27. Minha dica pra complementar a lista é Doris Lessing.

    ResponderExcluir
  28. Dica: Sophia de Mello Breyner Andresen <3

    ResponderExcluir
  29. Que lista maravilhosa :) favoritando <3
    Sugiro as escritoras brasileiras Mayra Dias Gomes, que tem o talento na família, autora de "Fugalaça" e "Mil e uma Noites de Silêncio", ficções meio autobiográficas sobre descobertas pessoais e auto-conhecimento; e a gaúcha Ana Santos, que tem um livro de contos belíssimo sobre infância e velhice "O que faltava ao Peixe".
    E da Anne Rice, queria destacar o livro "O servo dos ossos", pra mim, o mais aprofundado dela.
    Não ficção: Mary del Priore, com sua grande obra "História das mulheres no Brasil";
    Carol J. Adams "A política sexual da carne", livro muito completo, que eu ainda não tive a oportunidade de terminar de ler :P

    ResponderExcluir
  30. Luzilá Gonçalves Ferreira, academia pernambucana de letras, recomendo " muito alem do corpo", voltar a Palermo, "rios turvos" , traduziu varios romances para o francês.

    ResponderExcluir
  31. Cheguei aqui através de um post no blog "Depois dos Quinze" sobre as mulheres na literatura. Não conheço boa parte das mulheres citadas aqui, mas achei maravilhoso ter citado Simone de Beauvoir! Li trechos do volume 1 de O Segundo Sexo para escrever meu primeiro trabalho acadêmico, e estou louca para poder ler o livro inteiro!

    ResponderExcluir
  32. Sugiro duas baianas que escrevem super bem: Ângela Vilma e Ananda Stranger! ;)

    ResponderExcluir